Empreendedores e comunitários de Algodoal farão protesto logo mais pedindo reabertura segura da ilha



Ontem, alguns barqueiros fecharam o trapiche de Algodoal, protestando contra os moradores da ilha a a quem culpa pelo fechamento ao turismo, mas a Polícia Militar esteve à tarde no local e desobstruiu a ponte. Desde o primeiro fim de semana de julho, o governo do Estado liberou o acesso as praias no Pará, seguindo uma série de medidas como distanciamento das mesas na areia e número de até 10 pessoas desde que sejam da mesma família. Os restaurantes são obrigados a manter álcool gel e outros produtos de higienização, bem como, os atendentes com máscaras e viseiras.

Na ilha de Algodoal, dependente do turismo, para que os empreendedores possam gerar renda e empregos, perder o movimento seguro de julho será danoso. Por isso, estarão hoje na praia da Caixa d'Água para tentar sensibilizar a Prefeitura de Maracanã a publicar decreto com regras que normatizem de forma segura a reabertura das praias.

Ontem, em áudios que circulam nos grupos de aplicativos, o secretário de saúde de Maracanã, Junior Araújo, responsável pelo gabinete de enfrentamento do covid 19 no município, ressalta "que a comunidade já discutiu isso em outro momento e que Algodoal não funcionará em julho".

Acontece que a discussão foi em outra realidade e hoje o estado do Pará, mesmo com o vírus ainda em grande circulação, está sendo um dos primeiros estados a diminuir de forma significativa os números de novos casos de covid 19. Em Maracanã, há vários dias não há registro de óbitos e não há internados com o novo coronavirus no hospital. A Prefeitura não atualiza os dados desde o dia 26 de maio passado.
Hoje à tarde, novas informações sobre a polêmica em Algodoal.

Da Redação
Ana Paula Tenório

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Alex souza morador8 de julho de 2020 11:23

    Aparentemente a prefeitura se recusa a criar os protocolos de segurança para os moradores e comerciantes da ilha, é mais fácil fechar, levar o comércio a falência, do que ter trabalho. E o dinheiro para o enfrentamento ao covid-19 por onde anda, o que foi feito? O posto médico continua desabastecido e não existe equipe médica contratada pela prefeitura para atendimento emergencial na ilha!

    ResponderExcluir