A travessia do cantor paraense Ivan Cardoso





Um caboclo nascido em Cametá, acostumado aos banhos no rio Tocantins e que partiu para a capital e ganhou o universo da música com suas cancões, chegando ao palco de um Festival da Rede Globo, onde classificou a música "Moleque Tinhoso" entre as melhores do Brasil. Ivan Cardoso, faleceu ontem à noite, acometido por um fulminante infarto na cidade de Parauapebas, sul do Pará, onde residia atualmente. Ivan dominou os palcos de Belém e de muitas cidades da região norte com suas apresentações, era um exímio interprete da Música Popular Brasileira e da Música Paraense, sendo um embaixador da cultura e os costumes do Pará por onde ia. Remista, demonstrou durante sua vida a paixão pelo Clube do Remo e era um torcedor de presença nos estádios.
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Ivan Cardoso, um simbolo do Pará, 30 anos de carreira e quatro álbuns produzidos, muito premiado em diversos festivais, gravou com muita gente, inclusive os cordões de bois. Suas músicas mais conhecidas são “Ritual”, “No reino da Carimbolândia”, “Moleque Tinhoso” e “Brazônida”.

Nas férias sempre se apresentava na Atlântica Salinópolis; em Belém foi uma figura muito presente na Estação das Docas e nos Círios de Nazaré, voltava à Belém para apresentações, mas em 2019, veio sua partida na hora de mais emoção dos paraenses.

A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Ivan Cardoso
O palco era seu mundo. Será uma nova estrela no céu.
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
A emoção na formatura do filho Ivanzinho.
Siga em Paz amigo Ivan Cardoso!
Sua passagem pela terra deixa um legado fantástico!

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Deus conforte a família do Ivan, e receba ele no céu, com grande amor.

    ResponderExcluir